Estudos avançados apontam que a criação de valor e a expectativa de longevidade das organizações estão substancialmente relacionadas à sua capacidade de inovação, e da adaptação rápida e continua aos diversos e complexos cenários de mudanças globais.
Esses estudos dão conta que a construção de uma cultura organizacional de inovação deve incluir os seguintes principais aspectos:

1. Saber identificar e resolver problemas

Inovação, ao contrário do que normalmente pensamos, não se origina nas grandes ideias, mas nos grandes problemas. Empresas inovadoras buscam entender os grandes problemas e desenvolver as soluções. Assim, para desenvolver uma organização com a cultura de inovação não é suficiente somente contratar os melhores e mais inteligentes profissionais, que irão performar em processos tradicionais. Estes precisam estar inseridos permanentemente em um ambiente movido por processos e cultura de construção de soluções práticas para os grandes problemas identificados.

2. Explorar os problemas relacionados ao seu negócio

O fato de algo inovador ter funcionado para determinada organização não significa que funcionará na sua empresa. É necessário construir o seu próprio ambiente e cultura de inovação de acordo com a sua estratégia, cultura e capacidade. Este é um processo contínuo e afeta todas as dimensões da empresa, fazendo parte do cotidiano corporativo da organização.

3. Resolver os problemas aplicando a estratégia de inovação apropriada

A resolução de problema depende do seu completo entendimento com profundidade e do domínio que se tem do assunto. As estratégias para desenvolvimento de soluções variam, dependendo do problema, desde a utilização de pesquisas básicas acadêmicas, o desenvolvimento de protótipos, a inovação revolucionária / disruptiva e a busca pela inovação sustentável, a qual requer processo contínuo de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e serviços.
Contudo, de fato, desenvolver soluções inovadoras não é mérito da aplicação de uma estratégia específica, mas se a estratégia utilizada aborda eficazmente o problema que se está tentando resolver.

4. Fazer networking, desenvolver plataformas e acessar ecossistemas de recursos

A dinâmica de construir e sustentar negócios inovadores é diferente da que ocorre na construção de negócios tradicionais. A natureza do poder muda e a vantagem não é determinada pelos recursos que se controla, mas pelo que se pode acessar.
Uma organização inovadora aproveita plataformas para acessar ecossistemas de talento, tecnologia e informações. Note que mesmo as capacidades internas dos gigantes corporativos são pálidas em comparação com aquelas que podem ser encontradas fora dos limites de uma organização.
Em contraste, nos negócios tradicionais, a estratégia é vista como um jogo de xadrez no qual as empresas buscam otimizar sua cadeia de valor, maximizar o poder de barganha com os fornecedores e minimizar as ameaças dos novos operadores do mercado de substituir os produtos.

5. Construir uma cultura colaborativa

Com todo o volume de informação que se pode acessar através da tela do seu computador, por que ir ao escritório? Muitos imaginavam que a era digital levaria a uma existência mais solitária. Na verdade, exatamente o contrário acontece. Embora o trabalho remoto tenha se tornado uma realidade, é muito mais difícil fazer isso sozinho do que costumava ser. De fato, para certos setores da economia, a colaboração tornou-se uma vantagem competitiva.
Ao mesmo tempo, a inteligência da máquina está rapidamente substituindo o poder cognitivo humano, como substituiu o poder muscular durante a revolução industrial. Cada vez mais, o que impulsiona o valor é a capacidade de colaborar tanto com seres humanos quanto com máquinas. E é nessa colaboração que a vantagem existe atualmente.

6. Compreender a complexidade de inovar, seus acertos e insucessos

Inovação é um processo doloroso e leva muito tempo para apresentar resultados.
Quando pensamos em inovação, muitas vezes construímos visões de coisas que deram certo e são um sucesso no mercado, mas a verdade é que a inovação é um processo muito complexo e desafiador. Parte do problema é que principalmente nos atemos aos casos de sucessos, enquanto as falhas geralmente passam despercebidas ou são excluídas do contexto.
É por isso que poucas organizações podem inovar bem e de forma sustentável. Inovação não se presta a atalhos ou soluções milagrosas. Inovações verdadeiramente revolucionárias nunca são um único evento, nem são alcançadas por uma pessoa, nem mesmo por uma única organização. Normalmente elas ocorrem quando as ideias se combinam para resolver problemas importantes.

Conclusão sobre o desenvolvimento de cultura de inovação na organização

Como notamos, o processo de inovação requer um ambiente apropriado e orientado para buscar soluções aos grandes problemas. Para isto, usar a estratégia adequada, fazer networking, utilizar ecossistemas de recursos e desenvolver ambiente colaborativo devem fazer parte dos processos internos, do cotidiano e da cultura da organização. Por fim, deve-se entender que inovar é um processo árduo, de acertos e insucessos que requer tempo e ferramentas necessários para gerar os benefícios.

A sua empresa desenvolveu uma cultura inovadora? Atente para esses aspectos.

One comment on “Inovação. Como desenvolver a cultura na organização?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *